Assista a transmissão ao vivo do 5º Seminário sobre Informação na Internet e II Seminário Internacional de Preservação Digital. 

Click no seguinte link: http://www.grupo-e.org/#!web-tv/c1ki5r.

O objetivo do projeto é explorar as possibilidades de interação entre o livro, o toque, o folhear e a história. Segundo a coordenadora de Atendimento, Programação e Extensão, Ana Cristina Mischiati, o projeto tem também o intuito de oportunizar às mães e às crianças um ambiente diferente e a proximidade do bebê com o livro. 

A contação de história irá utilizar os livros infantis selecionados e irá ilustrar por meio de brinquedos, dedoches e desenhos que remetam aos personagens dos livros. No final da sessão, as mães poderão realizar a hora da amamentação ou a hora da mamadeira. A duração será de aproximadamente 40 minutos. 

Os interessados em obter mais informações sobre o projeto, incluindo as próximas datas, podem ligar para 3371-6550 ou entrar em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mais informações, com a coordenadora de Atendmento, Programação e Extensão, Ana Cristina Mischiati, pelo telefone 3371 -6500.

Aproveitando a experiência e abrangência nacional, a Fundação Dorina tem desenvolvido um projeto para estimular a formação de redes de leitura inclusiva. A intenção é mobilizar e estreitar o relacionamento entre educadores, mediadores de leitura, governos, agentes de bibliotecas e de organizações sociais, para disseminar a leitura inclusiva pelo Brasil e aproximar a pessoa com deficiência do mundo da leitura.

A Rede de Leitura Inclusiva reúne diversas organizações e pessoas comprometidas em ampliar as oportunidades de acesso ao livro e a leitura para as pessoas com deficiência. Essa proposta se constrói a partir da possibilidade de diálogo entre os participantes como educadores, mediadores de leitura, governos, agentes de bibliotecas e de organizações sociais, trocando experiências de ações já realizadas e construindo novas atividades em parceria.

Desta forma a rede promoverá no dia 11 de agosto em Brasília, um bate-papo sobre Rede de organizações e pessoas que dialogam propostas de ações inclusivas de leitura.

O encontro terá como pauta:

• Apresentação: Pesquisa sobre Leitura Inclusiva e proposta da rede
• Levantamento de oportunidades locais
• Resultados esperados: Criação de uma agenda inclusiva colaborativa 
Quando: 11/08 (terça-feira) das 09h30 às 12h
Onde: Biblioteca Nacional de Brasília/ Setor cultural Sul Lote 2, Edifício da Biblioteca Nacional de Brasília, 1º andar CEP 70 070-150 Contato: Tel. (62) 33256237 Maria das Graças Pimentel de Menezes - Diretora do Sistema de Bibliotecas Públicas

Para participar basta se inscrever gratuitamente no site do evento.

Biblioteca tem o objetivo de integrar a comunidade e efetivar a cidadania, diz o idealizador da campanha o professor Anízio da Costa, que arrecada livros para a biblioteca do Condomínio Privê, em Ceilândia, Distrito Federal.

O professor conta que a campanha começou por incentivo de uma colega de trabalho. O condomínio é uma comunidade muito carente, ressalta o professor, e esta biblioteca vai ajudar muito os moradores do local, em especial as crianças.

Anízio da Costa defende que os pais devem vigiar mais os filhos na execução dos trabalhos escolares, porque a Internet facilita muito, mas a criança acaba não tomando conhecimento profundo porque copia tudo, enquanto que o livro traz muito conhecimento.

Com parceria da Administração de Ceilândia, as pessoas podem deixar os livros numa caixa de coleta existente na sede da Administração ou podem ligar nos telefones (61) 4141-3494 ou 9111-2508, para doar qualquer tipo de livro e até revistas, que terão valor para as crianças recortarem para fazer seus trabalhos escolares. As apostilhas também serão bem vindas à biblioteca do Condomínio Privê em Ceilândia.

Confira as informações neste entrevista ao Revista Brasília, com o jornalista Miguelzinho Martins, na Rádio Nacional de Brasília

1º - Leia os instrumentos de avaliação do MEC, principalmente a Portaria Normativa nº 40, de 12 de dezembro de 2007 - Institui o e-MEC, sistema eletrônico de fluxo de trabalho e gerenciamento de informações relativas aos processos de regulação da educação superior . (Portaria Normativa nº 23, de 1 de dezembro de 2010) (Republicada em 29 de dezembro de 2010) – ATENÇÃO Art. 32 § 2º.

Obs: Essa portaria é muito importante que o bibliotecário conheça e consulte sempre que necessário, lá fala sobre os documentos que devem está impressos na biblioteca e também disponível no site da instituição.

2º - Acesse o site do INEP, lá você vai encontrar muitas informações importantes inclusive pode baixar os instrumentos normativos(http://portal.inep.gov.br/superior-condicoesdeensino-manuais.)

Obs: Esses instrumentos são muito importantes, pois a avaliação será baseada neles e também em toda a documentação que foi postada no sistema do MEC pelo PI - pesquisador institucional.

Leia os instrumentos e você terá uma boa noção de como deve preparar a biblioteca para a visita. Atente-se para as bibliografias, veja se tem todos os títulos e se a quantidade existente no acervo corresponde com o nº exigido pelo MEC.

3º - Prepare uma pasta com a documentação da biblioteca para o caso de solicitarem ( Regulamento da biblioteca, Política de atualização do acervo, Relatório de gestão, Bibliografia x quantidade de exemplar no acervo, relatório dos periódicos existentes e as quantidades dos mesmos).

Concorda com essas dicas? Achou algum erro? Fale conosco lá no facebook!

O Grupo De Profissionais em Informação e Documentação Juridica do Rio de Janeiro comunica o lançamento da 6ª edição do Guia de Bibliotecas Jurídicas Rio, em versão impressa, com tiragem de 100 exemplares. Trata-se de mais um esforço do GIDJ/RJ no sentido de fomentar o intercâmbio, a comunicação e a cooperação dos profissionais que atuam na área jurídica como gestores ou usuários de informação e documentação jurídica.

Tornou-se também instrumento de valorização profissional e institucional, registrando a cada edição nomes e atividades desenvolvidas em cada unidade de informação, seja ela pública ou privada.

Cada exemplar poderá ser adquirido por R$30,00 (trinta reais). Preço promocional para associados – R$25,00 (vinte e cinco reais).

Solicitações por e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fonte: http://gidjrj.com.br/guia-de-bibliotecas-juridicas-rio-6a-edicao

Você sabe o que é o Livro Vermelho? E uma espécie ameaçada? Como é feita a Lista de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção? Quais são os principais riscos para a sobrevivência dos animais na natureza e o que pode ser feito para protegê-los?

No Livro Vermelho das Crianças você encontrará as respostas para essas e outras questões. Com lançamento previsto para o Dia Mundial do Meio Ambiente, a publicação do Canal Ciência, portal de divulgação científica do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), com cooperação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), objetiva familiarizar as crianças com a temática que envolve a proteção da fauna brasileira ameaçada de extinção e popularizar a ciência como ferramenta para a conservação da natureza.

Usando linguagem simples e desenhos feitos por 76 crianças de diversas regiões do Brasil, a maioria delas participantes do Concurso de Desenhos Infantojuvenis Animais em Perigo, o Livro Vermelho apresenta a fauna brasileira como protagonista de histórias capazes de despertar a afetividade no leitor e reforçar a relação de equilíbrio entre a fauna e o meio ambiente. Para o jornalista André Trigueiro, que resenhou a obra, “os autores são movidos pelo mais nobre dos esforços na área da comunicação: levar às crianças a informação capaz de inspirar uma nova atitude em favor da vida.”

Os leitores vão se divertir com histórias de 50 bichos ameaçados de extinção no Brasil. Tem o bate-papo entre Messi e Neymar no ninho da ararajuba, as reflexões filosóficas da aranha-chicote, do peixe-boi-da-amazônia e do cágado Mesoclemmys, o discurso preocupado do rato Juscelinomys, a indignação de Justino, o tubarão-baleia, e os planos de Clodoaldo, a perereca-pintada, para conquistar uma namorada. O leitor também vai se solidarizar com o tamanduá-bandeira vítima de bullying por ser banguelo, entender por que o tatu-canastra é considerado o grande engenheiro da mata e os araçaris e sauins-de-coleira importantes dispersores de sementes. E, claro, não podia faltar a esperança das ararinhas-azuis de que o céu da Caatinga volte a ficar ainda mais azulado com o voo delas.

A obra de Otávio Maia e Tino Freitas traz ainda curiosidades sobre a fauna brasileira, citações de obras dos autores Guimarães Rosa, Helmunt Sick, João Simões Lopes Neto, Marcelo Carneiro da Cunha, Manoel de Barros, Monteiro Lobato, Orlando e Cláudio Villas Bôas e Patativa do Assaré, e desenho feito por um dos filhos de Charles Darwin, provavelmente Francis, no verso de uma das folhas do manuscrito original 'A origem das espécies' (1859). Pesquisadores assumiram o papel de personagens em algumas histórias, uma deferência dos autores ao universo de naturalistas, zoólogos, veterinários e divulgadores científicos que se dedicam ou dedicaram à conservação da fauna brasileira.

Para Otávio Maia, autor e coordenador editorial, “produzir o livro foi tão desafiador e exaustivo quanto escrever ou adequar os textos lúdicos à luz da zoologia, da biologia da conservação e da divulgação científica". Otávio destacou o papel motivador do concurso de desenhos promovido pelo Canal Ciência em 2014, que mobilizou professores, estudantes e escolas – algumas delas ligadas à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) – e revelou talentos promissores, como Pedro, 10 anos, de Niterói, autor de seis ilustrações. “Estou muito contente com o resultado. O livro é ousado, colorido. Nele, há ciência com a alegria sem perder a precisão”, disse Otávio.

Tino Freitas observou que um dos cuidados na concepção do livro foi escrever histórias com um tanto de humor e afeto: “assim, aproximamos os jovens leitores das espécies citadas, semeando conhecimento e aguçando a curiosidade, reforçando o instinto de preservação da fauna brasileira sem apelar para o óbvio, que seria dizer que por culpa nossa chegamos a essa situação extrema. Quem sabe, mudando o discurso, mudamos as atitudes.”

Segundo a diretora do Ibict, Cecília Leite, o Livro Vermelho das Crianças é valioso parceiro da divulgação científica, pois oferece informação e conhecimento capazes de influenciar o leitor sobre questões de relevante interesse da sociedade. “Provavelmente, seja a primeira publicação decorrente da nova lista de espécies ameaçadas de extinção divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente no final de 2014. Mais uma vez, o Ibict se compromete em ser vanguarda na produção, socialização e integração do conhecimento científico e tecnológico no país”.

O Livro Vermelho das Crianças não será comercializado. A versão eletrônica está disponível gratuitamente

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT, vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, promoverá em Brasília, de 03 a 06 de agosto de 2015:

5º SEMINÁRIO SOBRE INFORMAÇÃO NA INTERNET e a II SEMINÁRIO INTERNACIONAL
DE PRESERVAÇÃO DIGITAL.

Acesse o site para mais informações:

SINI.SINPRED - http://eventos.ibict.br/index.php/ssin/ssin

 

NORMAS EDITORIAIS

  • 1 – Os originais serão submetidos à aprovação de especialistas da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília e da Coordenação de Ensino e Pesquisa, do IBICT.  Os trabalhos deverão ser enviados para avaliação sem a identificação de autoria.
  • 2 – Autor(es): Pessoa(s) física(s) responsável(eis) pela criação do conteúdo intelectual ou artístico de um documento. Não confundir com colaboradores.
  • 2.1 – Para artigos com autoria múltipla, é necessário informar a ordem de apresentação dos autores e declaração de cada um autorizando a publicação.
  • 3 – Os originais serão publicados em língua portuguesa.
  • 4 – O avaliador se reserva o direito de efetuar nos originais alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores. As provas finais não serão enviadas aos autores.
  • 5 – Os trabalhos publicados passam a ser propriedade da revista Ciência da Informação, ficando sua reimpressão total ou parcial sujeita à autorização expressa da direção do Ibict. Deve ser consignada a fonte de publicação original. Os originais não serão devolvidos aos autores.
  • 6 – Cada autor receberá dois exemplares da revista.
  • 7 – As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

 

Apresentação dos trabalhos

Formatos: todas as colaborações devem ser enviadas por meio do SITE DO PRÊMIO ...

O texto deve estar gravado em extensão RTF (Rich Text Format) ou em formato Microsoft Word, desde que não ultrapasse 2MB. Os metadados deverão ser preenchidos com o título do trabalho, nome(s) do(s) autor(es), último grau acadêmico, instituição em que trabalha (m), endereço postal, telefone, fax e e-mail.
Tamanho: a extensão máxima do material enviado será a seguinte: artigos, 20 laudas; recensões, 5 laudas; relatos de experiências, 10 laudas. Uma lauda é uma página com 1.400 caracteres.

Título do trabalho: o título deve ser breve e suficientemente específico e descritivo, acompanhado de sua tradução para o inglês.


Resumo: deve ser elaborado um resumo informativo com cerca de 200 palavras, incluindo objetivo, método, resultado, conclusão, acompanhado de sua tradução para o inglês.


Abstract: deverá conter cerca de 200 palavras.


Agradecimentos: agradecimentos a auxílios recebidos para a elaboração do trabalho deverão ser mencionados no final do artigo.


Notas: notas contidas no artigo devem ser indicadas com um asterisco imediatamente depois da frase a que dizem respeito. As notas deverão vir no rodapé da página correspondente. Também poderão ser adotados números para as notas junto com asteriscos em uma mesma página, e nesse caso as notas com asteriscos antecedem as notas com número, não importando a ordem dessas notas no texto.


Apêndices: apêndices podem ser empregados no caso de listagens extensivas, estatísticas e outros elementos de suporte.


Figuras e tabelas: fotografias nítidas, gráficos e tabelas em preto e branco (estritamente indispensáveis à clareza do texto) serão aceitos, e deverão ser assinalados, no texto, pelo seu número de ordem, os locais onde devem ser intercalados. Se as ilustrações enviadas já tiverem sido publicadas, mencionar a fonte.


Referências: NBR 6023/2002. A exatidão e adequação das referências a trabalhos que tenham sido consultados e mencionados no texto são da responsabilidade do autor. Informação oriunda de comunicação pessoal, trabalhos em andamento e os não publicados não devem ser incluídos na lista de referências, mas indicados em nota de rodapé da página onde forem citados.


IMAGEM: é imprescindível que esteja com 400 DPIs (dots perinch = pontos por polegada) óticos, o que possibilitará melhor resolução na impressão gráfica.

Recomendações: recomenda-se que se observem as normas da ABNT referentes à apresentação de artigos em publicações periódicas – impressa (NBR 6022/2003), elaboração de referências (NBR 6023/2002), apresentação de citações em documentos (NBR 10.520/2002), norma para datar (NBR 5892), numeração progressiva das seções de um documento (6024/2003) e resumos (NBR 6028/2003), bem como a norma de apresentação tabular do IBGE.

Sobre o prêmio

O PRÊMIO EDSON NERY DA FONSECA DE TRABALHO CIENTÍFICO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO foi criado, pela Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal - ABDF, com o objetivo de incentivar, por meio de prêmios, a produção de trabalhos científicos na área da Ciência da Informação. 

 

TEMA DOS TRABALHOS: “Biblioteca e Ensino Fundamental”

 

Quem pode participar?

Bacharéis em áreas relacionadas à Ciência da Informação (biblioteconomia, museologia, arquivística); mestres e doutores em Ciência da Informação oriundos de quaisquer outras áreas. Participantes deverão ser sócios da ABDF ou pagar uma taxa em dinheiro que será revertida para as despesas de premiação.

Natureza do trabalho

Trabalho inédito, em forma de artigo científico, nos moldes da revista Ciência da Informação, de acordo com normas estabelecidas pela Revista. Veja as regras para publicação da revista.

Comissão de Avaliação

Professores da Coordenação de Ensino e Pesquisa do Ibict e professores da Faculdade de Ciência da Informação a serem escolhidos para cada prêmio específico. Poderão ser escolhidos outros profissionais especialistas quando necessário.

Premiação

1º lugar - R$ 1.500,00 e publicação do artigo na RCI

2º lugar - R$ 1.000,00 e publicação do artigo na RCI

3º lugar - Publicação do artigo na RCI

4º lugar - Publicação do artigo na RCI

Cronograma

Entrega dos trabalhos – 15 de junho de 2015 a 15 de outubro de 2015
Avaliação dos trabalhos – 16 de outubro de 2015 a 31 de janeiro de 2016
Resultado – 15 de fevereiro de 2016
Premiação – março (dia do Bibliotecário) em solenidade pública

Página 9 de 57